Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Ir de Férias e deixar sugestões

Como é habitual o “Aterrem em Portugal!” também vai de férias em Agosto, mas deixa algumas sugestões para ocupar os próximos dias…

Ao longo dos últimos anos fui colocando no blogue diversos trabalhos de vídeo e de áudio realizados durante a minha actividade profissional ou simplesmente porque surgiu uma oportunidade para o fazer.

Tudo somado são mais de uma dezena de reportagens ou entrevistas.

Exposição de Aljezur.

Resolvi reuni-las todas numa nova página do blogue a que chamei “Áudios e Vídeos”. Sei que não é grande a originalidade, mas foi o que me ocorreu…

Pode encontrar o aceso no topo desta página ou clicar AQUI.

Há histórias contadas por pilotos que fazem parte do livro “Aterrem em Portugal!”, há entrevistas com refugiados, com portugueses e estrangeiros que têm histórias para contar.

Também há razões para sair de casa… clique na página da "Agenda" e encontra pelo menos três exposições que lhe podem interessar.

Prometo interromper as férias o tempo que for necessário para acrescentar novas informações, se estas surgirem.

Fica AQUI a ligação… e boas férias.

Carlos Guerreiro

segunda-feira, 29 de julho de 2013

«Escaparate de Utilidades»
CREME NIVEA

Jornal "Diário de Lisboa", 19 de Julho de 1940
(Fundação Mário Soares)

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Os livros já foram entregues

Já são conhecidos os nomes das pessoas que vão receber o exemplar da nova edição do licro "A Batalha de Aljezur".

Tratam-se do Paulo Costa (o primeiro anónimo) e do Ricardo Grilo.

Os livros serão enviados na próxima segunda-feira...

Boas leituras
Carlos Guerreiro

Oferta de Livros

Hoje vamos oferecer dois exemplares da nova edição do livro “A Batalha de Aljezur” de José Augusto Rodrigues.



Para receber um destes exemplares tem de responder às seguintes questões:

1 – Como se chamava o piloto do avião da Luftwaffe que foi abatido no dia 7 de Julho de 1943 em Aljezur?

2 – Quantos tripulantes trazia o avião?

3 – Que tipo de avião foi abatido na chamada Batalha de Aljezur?





As regras para participar são as seguintes:

- As primeiras duas pessoas que responderem de forma acertada às questões recebem um exemplar do livro “A Batalha de Aljezur!”, de José Augusto Rodrigues.

- As respostas deverão ser dadas no blogue. Para isso terão abrir a secção dos comentários da mensagem onde serão publicadas as perguntas. Para abrir a secção de comentários basta clicar na palavra “comentários” que se encontra na parte inferior do "post", logo depois da mensagem.

- O livro será enviado por correio. O pagamento dos respectivos portes - que podem chegar aos 1.30 €uros em Portugal – ficam a cargo do vencedor.

- As respostas às perguntas podem ser encontradas nos vários artigos que foram publicados no blogue “Aterrem em Portugal!” sobre a chamada Batalha de Aljezur. Os artigos estão AQUI.

- O nome das duas primeiras pessoas que responderem correctamente às perguntas será conhecido numa mensagem a colocar no blogue. Deverão depois contactar-me através do e-mail: landinportugal@gmail.com para receber os livros.

Até já
Carlos Guerreiro

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Oferta do livro “A batalha de Aljezur”

Na próxima sexta-feira o blogue “Aterrem em Portugal!” – com a colaboração de José Augusto Rodrigues e da Junta de Freguesia de Aljezur - oferece dois exemplares da nova edição do livro “A Batalha de Aljezur” que foi apresentada no dia 13 de Julho na vila onde tiveram lugar os acontecimentos.

Os participantes terão de responder a algumas perguntas, recebendo o livro em casa através do correio.


As regras para participar são as seguintes:

- Ao meio dia de sexta-feira (dia 26 de Julho de 2013) serão colocadas três perguntas no blogue “Aterrem em Portugal!”.

- As primeiras duas pessoas que responderem de forma acertada às questões recebem um exemplar do livro “A Batalha de Aljezur!”, de José Augusto Rodrigues.

- As respostas deverão ser dadas no blogue. Para isso terão abrir a secção dos comentários da mensagem onde serão publicadas as perguntas. Para abrir a secção de comentários basta clicar na palavra comentários que se encontra na parte inferior do "post", logo depois da mensagem.

- O livro será enviado por correio. O pagamento dos respectivos portes - que podem chegar aos 1.30 €uros – ficam a cargo do vencedor.

- As respostas às perguntas podem ser encontradas nos vários artigos que foram publicados no blogue “Aterrem em Portugal!” sobre a chamada Batalha de Aljezur. Os artigos estão AQUI.

Um bom Verão com boas leituras
Carlos Guerreiro

terça-feira, 23 de julho de 2013

Livros…
A Batalha de Aljezur

O faroleiro de Sagres, o Sargento Francisco Regêncio, foi levado sob prisão para a cadeia do Aljube, no dia 1 de Fevereiro de 1944, por ordem da Policia de Vigilância e Defesa do Estado (PVDE), acabando por admitir durante interrogatórios posteriores que tinha espiado a favor dos alemães e enviado mensagens por rádio com informações e sobre a passagem de comboios de navios ao largo do Cabo de S. Vicente.


José Augusto Rodrigues assina um exemplar
durante o lançamento do livro em Aljezur.
Esta é uma das revelações da nova edição do livro de José Augusto Rodrigues, um trabalho que surge agora revisto e aumentado.

Nas suas páginas pode encontrar uma actualização do relato dos acontecimentos que levaram á destruição do FW200 – Condor da Luftwaffe e à morte dos seus sete tripulantes, tal como um novo conjunto de fotografias retratando os funerais.

Entre as imagens e novas histórias este livro traz também factos sobre o grupo britânico que esteve me Portugal em 1943 para instruir pilotos e mecânicos portugueses na voo e na manutenção de Spitfires, Hurricanes, Blenheim´s e outros aparelhos que reforçam os ramos aeronáuticos do exército e da marinha.


Tudo razões para adquirir este novo livro que, por enquanto, continua com o preço de lançamento: 10 Euros, mais portes de envio.

Para o adquirir pode contactar a Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur, na Rua João Dias Mendes, 48, 8670 – 086 ALJEZUR ou enviar um e-mail para adpha@sapo.pt .

Dois livros de oferta...

O autor e a Junta de Freguesia de Aljezur vão oferecer, através do “Aterrem em Portugal!”, dois exemplares deste livro.

Nos próximos dias será divulgada mais informação sobre a forma como os livros serão oferecidos.

Fique atento…

Carlos Guerreiro

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Exposição “Lisboa em tempos de guerra”

A exposição “A Última Fronteira – Lisboa em Tempos de Guerra” está patente no Torreão Poente do Terreiro do Paço, da capital portuguesa.

 Sentinela da Legião Portuguesa de serviço no Terreiro do Paço. 1942. 
(Imagem da exposição. Fotografia ANTT)

Na base desta mostra está o livro "Lisboa, uma Cidade em Tempos de Guerra", da autoria de Margarida Magalhães Ramalho, que, em conjunto com António Mega Ferreira, é responsável pelo comissariado da exposição.

Na exposição pode encontrar material de diversos acervos, e conta com fotografias, documentos, trajes e objetos de decoração, reproduções de cartazes publicitários, mobiliário comercial, doméstico e urbano, maquinaria de comunicação, acessórios e filmes que ilustram o papel da cidade no tempo da Segunda Guerra Mundial.

A exposição está aberta ao público, diáriamente, das 10 às 20 horas.

No Torreão Poente do Terreiro do Paço será instalado o novo núcleo sede do Museu da Cidade.

Um bom fim de semana
Carlos Guerreiro

sábado, 13 de julho de 2013

Cerimónias em Aljezur

Realizou-se esta manhã, em Aljezur, junto às campas dos aviadores alemães mortos em Julho de 1943 num combate aérea, uma pequena cerimónia com o objectivo de recordar todos aqueles que morreram durante a 2ª Guerra Mundial...




Presentes estiveram autoridades locais, representantes da comunidade alemã da região e também militares alemães.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Aviadores estrangeiros mortos em Portugal

Em Aljezur recordam-se amanhã os sete aviadores alemães que morreram durante a II Guerra Mundial. Para além da homenagem junto às campas e do lançamento de um livro onde é descrita a batalha, será também inaugurada uma exposição sobre o tema.

A Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur, que tem feito um importante trabalho na preservação e divulgação desta história, solicitou-me a colaboração para a elaboração de um dos vários painéis que integram este evento.

Assim o dia 13 de Julho de 2013 vai servir para recordar também mais de uma centena de aviadores estrangeiros que morreram ao longo de todo o país durante a 2ª Guerra Mundial.

Portugal é referido por muitos aviadores, que aqui terminaram as suas viagens durante a 2ª Guerra Mundial, como um paraíso no meio do caos, mas nem todos tiveram a sorte de sair com vida dos desastres em que estiveram envolvidos.

Avarias diversas, combates aéreos e aeronavais ou erros de pilotagem estiveram na origem de uma lista que inclui pelo menos uma vintena de situações e mais de uma centena de vítimas mortais.


Mapa com as localizações aproximadas dos incidentes mortais envolvendo aviões beligerantes estrangeiros durante a 2ª Guerra Mundial.
Passe a seta do rato sobre os apontadores vermelhos para ver informação. 
Nos marcadores mais escuros encontra fotografias.

Esta lista não incluí os mortos civis em dois desastres que tiveram lugar no Tejo (ver AQUI), nem alguns outros aparelhos alemães que desapareceram durante patrulhas ao longo da nossa costa. A relação destes últimos não está ainda concluída.

De fora ficaram também os casos mortais nas ilhas dos Açores e da Madeira.

O que o blogue apresenta é um mapa multimédia semelhante ao que será apresentado na exposição. Os marcadores apontam para as localizações aproximadas dos diversos incidentes.

Ao passar a seta do rato sobre os apontadores vermelhos surgirá informação sobre a data, local, nomes dos tripulantes entre outros dados relevantes.

Os marcadores sombreados a cinzento têm também fotografias. Se passar a seta do rato sobre essas zonas mais escuras poderá, por exemplo, conhecer a face de um dos homens que morreu…

Um bom fim de semana
Carlos Guerreiro

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Sábado em Aljezur


É já no próximo fim-de-semana que é lançada nova edição do livro sobre a batalha de Aljezur…

Para além deste momento o dia será preenchido com a inauguração de uma exposição e de uma cerimónia junto às campas dos aviadores.

Pode ver todo o programa AQUI...

Até lá
Carlos Guerreiro

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Onde o mar esconde o que voa

A edição portuguesa da National Geographic lança este mês um olhar sobre o trabalho do Major João Carlos Ferreira que, o ano passado, coligiu uma longa lista de “naufrágios aéreos” que tiveram lugar na nossa costa enquanto tentava também criar as bases para um protocolo que defina os caminhos a seguir sempre que um destroço deste tipo seja descoberto...


Fica o resumo do texto deste trabalho, que ocupa duas páginas da edição, e onde também é possível visualizar um mapa com o registo de alguns dos acidentes que envolveram aeronaves sobre o mar:

“Associamos a ideia de naufrágio aos milhares de embarcações que construíram a aventurosa história da navegação humana, mas, até 2012, pouco tinha sido feito para apurar quantas e quais as aeronaves caídas em meio aquático durante o século XX.

O major João Carlos Ferreira, da Força Aérea, coligiu desde 2011 numa base de dados todos os incidentes que encontrou e o seu registo português de aeronaves afundadas tem já mais de cem entradas. O avião aqui ilustrado tem uma história peculiar.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Grã-Bretanha cedeu a Portugal algumas dezenas de Hurricanes, recompensando o país pelo apoio concedido nas bases dos Açores. Dois desses aviões, já pintados com as cores nacionais, viriam a cair no mar.

Em 2005, um pescador da Figueira da Foz trouxe agarrada às redes a asa do Hurricane n.º 559. E assim se escreveu mais uma página do livro da aviação nacional.”

Bons voos por estas páginas...  
Carlos Guerreiro

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Os ingleses apreendem o Carvalho Araújo

No dia 9 de Julho de 1942 o navio Carvalho Araújo foi abordado por um patrulha britânico e desviado para Gibraltar onde foi alvo de inspecções diversas com o objectivo de localizar contrabando.

Este não seria o único navio português alvo deste tipo de acções.

Postal com fotografia do Carvalho Araújo.
(imagem cedida por Gabriel Correia)

No Carvalho Araújo seguia Gabriel Correia, então com 15 anos. Neste trabalho ele conta a aventura que viveu durante aqueles dias.

Refere como aconteceu a abordagem, os problemas de abastecimento, a forma como decorreu a inspecção e o que ia acontecendo em Gibraltar…

São pouco menos de 15 minutos de conversa que fazem também um retrato da época.



Apesar do calor convidar a outras voltas… deixo esta sugestão para o fim de semana.

Carlos Guerreiro

segunda-feira, 1 de julho de 2013